janeiro 12, 2011

Vermilion

Hell, yeah. 

Eu disse no post dos NAN que eu também era uma. E aí vai a prova: Vermilion.

Vermilion é o meu debut book, por assim dizer, meu livro de estréia. Só meu, então Elas Escrevem e Histórias Liliputianas não contam, pois apenas um conto em cada é meu. Então voltamos para o lindo vermelho. Eu não gosto de dizer que eu escrevi Vermilion e sim que ele se escreveu sozinho. Ele não é um livro sobre uma história só. São vários contos e vários poemas que eu selecionei minuciosamente, juntei e formei o Meus Mortos. 

Sim, Meus Mortos, esse era o nome original. Meus textos porque eles são mortos, então meus mortinhos.Eu sempre achei que meus textos eram mortos, sabe? Eles são bonitinhos 'por fora', mas por dentro são uma merda. Daí "Meus Mortos".

Eu estava tão focada na idéia de mortos, meus mortos, que a primeira imagem de Vermilion é uma mão saindo saindo do chão. Claro que essa idéia, levemente modificada, sempre foi a minha idéia para a capa, se um dia eu chegasse a lançar. Sinceramente, eu ainda espero que a capa tenha algo a ver com essa idéia, mas eu não sou filha da puta de pedir demais, enfim. 

Voltando a Vermilion. 

São 33 poemas, e acho que 19 contos. Há alguns nanocontos espalhados, mas são poucos. Bem, poucos perto dos que eu escrevi. Mas o que eu queria dizer é: Eu já escolhi o conto para postar para vocês. O conto se chama Poses Mortas e Violentas, e está na parte sobrenatural do livro. Ou seja, sim, vampiros. Ele foi escrito ano passado para um concurso literário. No fim não deu certo e cá está ele.


Ah é isso, quem quiser adicionar Vermilion no Skoob, à vontade. Está sem sinopse, mas acho que hoje resolvo esse problema.

Da sua diva e semeadora da discórdia preferida.

2 comentários:

  1. Sim, agora diga a todos, Vermilion é pra Paat, porque ela tem nojo de sangue HAHAHAHAHAHA *se acha*

    ResponderExcluir